Corte levou Fenadoce 2019 para o FESTURIS Gramado, feira internacional de turismo

Apresentar e levar a Fenadoce, a tradição doceira e os doces pelotenses e divulgar a cidade de Pelotas, Patrimônio Cultural Brasileiro, para o público de todo o Brasil e do mundo. Esse foi o objetivo da participação da Corte da Fenadoce no FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo, que ocorreu de 8 a 11 de novembro, na serra gaúcha. O FESTURIS recebe cerca de 2000 marcas, tem mais de 400 estandes e um público de mais de 10 mil profissionais de turismo vindos de todos os continentes. A próxima edição da Fenadoce será de 05 a 23 de junho de 2019.

A rainha Sara Dias e as princesas Júlia Moura de La Rocha e Laura Feijó marcaram presença em dois ambientes da feira, no Meeting FESTURIS, espaço que reuniu profissionais do turismo, agentes de viagens, representantes de destinos turísticos, empreendedores, órgão oficiais de turismo, estudantes e universidades com painéis e cases de sucesso. E no estande do Governo do Estado do Estado do Rio Grande do Sul, junto à equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismos de Pelotas.

As soberanas distribuíram doces pelotenses ao público e material informativo sobre a Fenadoce e sobre tradição doceira e a cidade de Pelotas. Em 2017, o FESTURIS teve uma geração de negócios de R$ 280 milhões, conforme dados de pesquisa realizada pela UCS – Universidade de Caxias do Sul no evento, o que demostra a importância da feira no cenário internacional de turismo e negócios.

“Para a CDL Pelotas, apresentar a Fenadoce no FESTURIS significa levar a feira e a cidade de Pelotas para todas as partes do Brasil e do mundo. É um evento internacional que representa a força do mercado de turismo, uma vitrine importante e por isso todos os anos temos a iniciativa de se fazer presente com a Corte, os doces e informação”, explica Adilson Bruxid, gerente executivo da CDL Pelotas. 

A corte também levou informações ao público do FESTURIS sobre o reconhecimento da tradição doceira de Pelotas e o tombamento de Pelotas como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A tradição doceira de Pelotas, que inclui a “Tradição Doceira da Região de Pelotas e Antiga Pelotas - Morro Redondo, Turuçu, Capão do Leão e Arroio do Padre”, também foi inserida no Livro de Registro do Patrimônio Imaterial, na categoria dos saberes (artigo 1ᵒ SS1ᵒ, inciso I, do Decreto 3.551/2000). O reconhecimento aumentou ainda mais a importância da Fenadoce como uma feira que representa a cultura de Pelotas para todo o mundo através dos doces da região.